Quinta, 25 de Julho de 2024 01:37
21 980339041
Internacional Internacional

Custo da guerra: saiba quanto a indústria militar movimenta no mundo

Enquanto o mundo deseja a paz, a indústria militar prospera; uma análise do impacto econômico e político das operações militares e seu papel no PIB e financiamento político

19/12/2023 11h30
Por: Carlos Larangeira
Custo da guerra: saiba quanto a indústria militar movimenta no mundo

Nos últimos meses, a atenção global se voltou para dois conflitos intensos: a guerra entre Ucrânia e Rússia e o persistente conflito entre Israel e Palestina. Enquanto o mundo clama por paz, uma análise aprofundada revela que, para muitos países, a paz não é tão lucrativa quanto a guerra. Esse fenômeno é especialmente evidente ao observarmos quem são os principais financiadores dos conflitos globais.

Segundo o professor da Escola de Negócios e coordenador de Comércio Exterior da Universidade Positivo (UP), João Alfredo Lopes Nyegray, doutor e mestre em Internacionalização e Estratégia, é preciso explorar os complexos motivos por trás da persistência da máquina de guerra. "Especialmente após a Segunda Guerra Mundial, os esforços militares que deveriam ter diminuído continuaram a expandir-se, impulsionados pela Guerra Fria e pela necessidade dos Estados Unidos de alimentar seu proeminente setor industrial militar", pontua.

Um levantamento da Freakonomics apontou que, de 1776 a 2020, os Estados Unidos estiveram em guerra durante 93% do tempo, ou seja, em 225 de 243 anos como nação independente. O especialista destaca que o complexo industrial militar nos Estados Unidos traz alguns “benefícios” à nação com as guerras. “Desde 1960, no final da década de 1950, esse complexo industrial militar dos Estados Unidos vem intensificando suas relações com o governo, não apenas financiando campanhas eleitorais de deputados e senadores, mas também gerando empregos qualificados em vários estados. Isso torna os tempos de paz economicamente pouco atrativos para a maior economia do mundo”, explica.

Nyegray analisa o discurso dos EUA. “Eles dizem que um determinado lugar precisa de democracia e liberdade. Mas o oposto nada mais é do que a necessidade de girar um setor que não apenas é muito importante para a economia, mas que acaba tendo laços políticos muito claros com os poderes Legislativo e Executivo do país”, observa Nyegray.

Os números falam por si. Os Estados Unidos lideram os investimentos militares globais, ultrapassando os 2 trilhões de dólares anuais, com mais de 40% desse montante proveniente dos próprios gastos. É o maior orçamento militar do mundo, quase três vezes o orçamento militar da China, que está em segundo lugar. Em terceiro lugar, fica a Índia, seguida da Rússia e Reino Unido. “Essa realidade destaca o papel dominante do complexo industrial militar americano, em que seis das dez maiores empresas do setor são estadunidenses”, esclarece.

O custo da guerra ao redor do mundo

Os dados levantados sobre os custos da guerra nos países em foco revelam um cenário complexo. A Rússia, por exemplo, destinou cerca de US$ 101 bilhões à guerra em 2023, quase três vezes o gasto anual com defesa antes da invasão da Ucrânia, em fevereiro de 2022. “Esses gastos, embora impactem a economia russa, também impulsionam o PIB do país, evidenciando o paradoxo econômico da guerra”, avalia Nyegray.

A Ucrânia, ao gastar US$ 44 bilhões, experimentou um aumento significativo de 640%, influenciando até mesmo decisões de gastos em outros países europeus, como Polônia, Suécia e Holanda, por exemplo, que decidiram incrementar os gastos militares justamente após a invasão russa. Além disso, essa ação beneficiou os Estados Unidos, impulsionando as exportações de armas em mais de 14%.

Em Israel, a guerra em Gaza, que já chega a três meses, teve um custo considerável de US$ 1,44 bilhão para a economia, enquanto a Palestina estima que os custos de guerra variem entre US$ 4 e 6 bilhões.

Esses dados, aliados à análise do professor Nyegray, revelam a intrincada teia de interesses que alimenta a indústria militar global. “Enquanto o mundo clama por paz, a lucratividade da guerra continua a impulsionar uma máquina complexa e poderosa, na qual os custos humanos e sociais muitas vezes são ofuscados pelos ganhos econômicos”, conclui.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Niterói, RJ
Atualizado às 00h06
20°
Tempo limpo

Mín. 16° Máx. 25°

20° Sensação
2.57 km/h Vento
78% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (26/07)

Mín. 18° Máx. 25°

Parcialmente nublado
Amanhã (27/07)

Mín. 18° Máx. 25°

Parcialmente nublado
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias