Quarta, 24 de Julho de 2024 23:58
21 980339041
Política Política

Patrocínios da Prefeitura do Rio à Assembleia de Deus levantam críticas em ano eleitoral

Vereadora Teresa Bergher questiona destinação de R$ 2,45 milhões e solicita transparência sobre os processos e critérios dos aportes financeiros.

26/06/2024 09h55 Atualizada há 4 semanas
Por: Carlos Larangeira
Patrocínios da Prefeitura do Rio à Assembleia de Deus levantam críticas em ano eleitoral

A recente notícia sobre o patrocínio da Prefeitura do Rio ao centenário da Assembleia de Deus, envolvendo dois diferentes aportes financeiros, desperta várias questões sobre a alocação de recursos públicos, especialmente em um ano eleitoral. A Prefeitura do Rio de Janeiro, liderada pelo prefeito Eduardo Paes (PSD), anunciou um patrocínio adicional de R$ 1,5 milhão para a Convenção Evangélica das Assembleias de Deus no Estado do Rio de Janeiro (Ceader). Este montante vem somar-se aos R$ 950 mil destinados na semana anterior à Convenção Estadual de Ministros das Assembleias de Deus do Rio de Janeiro (Cemad). O objetivo dos patrocínios é apoiar as celebrações do centenário da Assembleia de Deus, uma das maiores denominações evangélicas do país.

A vereadora Teresa Bergher (PSDB) criticou a destinação desses recursos em um contexto pré-eleitoral, insinuando que o prefeito estaria utilizando o patrocínio como uma estratégia para angariar apoio político. Sua crítica se baseia na observação de que, em ano de eleição, há uma disponibilidade aparentemente maior de recursos para tais patrocínios.

Bergher solicitou cópias dos processos para verificar o plano de trabalho dos patrocínios, questionando a transparência e a justificação do uso desses recursos. A preocupação com a equidade na distribuição de recursos públicos é central. Será que outras instituições religiosas ou culturais têm recebido apoios proporcionais? Existe um critério objetivo para esses patrocínios?

A crítica da vereadora sugere um uso eleitoralista dos recursos, uma prática que, se comprovada, pode levantar questões éticas e legais sobre a conduta do prefeito. É comum que administrações públicas apoiem eventos de grande relevância cultural e religiosa, reconhecendo seu impacto social e comunitário. Contudo, a proximidade com o período eleitoral exige uma análise cuidadosa para evitar percepções de uso indevido dos recursos públicos.

Para uma compreensão completa e imparcial, seria necessário acesso aos planos de trabalho dos patrocínios, comparação com outros patrocínios culturais e religiosos concedidos pela prefeitura e avaliação do impacto desses eventos na comunidade local e no fortalecimento de laços sociais e culturais. A transparência e a prestação de contas são essenciais para garantir que a administração pública atenda ao interesse coletivo de maneira justa e equilibrada. As críticas e pedidos de esclarecimento, como os da vereadora Teresa Bergher, são parte fundamental do processo democrático e do exercício de uma governança responsável.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Sobre o município
Niterói, RJ
Atualizado às 21h04
20°
Parcialmente nublado

Mín. 16° Máx. 23°

20° Sensação
4.63 km/h Vento
86% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (25/07)

Mín. 16° Máx. 25°

Tempo limpo
Amanhã (26/07)

Mín. 18° Máx. 26°

Tempo nublado
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias